5 razões por que deve guardar uma amostra de sangue do cordão umbilical com volume reduzido

Desde que as primeiras amostras de sangue do cordão foram armazenadas,em laboratório, foram removidos o plasma e os glóbulos vermelhos antes de criopreservar a amostra de sangue do cordão umbilical. Este é armazenamento de volume reduzido.

Embora o armazenamento de volume reduzido tenha sido praticado por muitos anos, há um debate contínuo sobre os seus efeitos. Alguns bancos de sangue do cordão umbilical aconselham o armazenamento do "sangue total" por preservar todas as células estaminais presentes na amostra e por ter um custo de processamento mais baixo.

Mas não deixe que isso influencie sua decisão! Existem boas razões para escolher o armazenamento de volume reduzido de sangue do cordão umbilical para preservar as suas células estaminais.

#1: Elimina o desnecessário
O plasma, no sangue do cordão umbilical, não contém células estaminais e os glóbulos vermelhos, acredita-se não beneficiarem o processo de transplante. Assim, os glóbulos vermelhos, em amostras de sangue total, devem ser retirados antes da amostra ser usada para transplante - causando perda significativa de células estaminais. O volume reduzido de armazenamento de sangue do cordão, começa por eliminar as células desnecessárias, facilitando o processo de criopreservação.

#2: Os glóbulos vermelhos podem ser prejudiciais num transplante 
Mesmo quando ambos, doente e dador, são perfeitamente compatíveis para uma situação de transplante, o seu tipo de sangue poderá não ser. Desta forma, se os glóbulos vermelhos estiverem presentes na amostra, poderão desencadear uma reação negativa. É comum que, durante o processo de congelamento e descongelamento, os glóbulos vermelhos se rompam e libertem o seu conteúdo. A infusão de tais amostras, durante um tratamento, pode ter consequências graves e até colocar em risco a vida do doente. Escolher o método de armazenamento de volume reduzido, obviamente, elimina esses riscos!

#3: A taxa de recuperação de células estaminais é elevada 
A maioria dos sistemas de processamento automatizado, utilizados nos bancos de sangue do cordão umbilical, permite uma excelente taxa de recuperação de células estaminais necessárias para enxerto. Na Future Health Biobank, a nossa tecnologia de ponta permite uma recuperação de até 90% das células estaminais, ficando o maior número possível de células estaminais na sua amostra, dando ao seu filho uma maior possibilidade de sucesso num futuro tratamento.

#4: Fácil de identificar e separar as células estaminais 
Quando uma amostra de sangue de cordão com volume reduzido é descongelada após a criopreservação, em laboratório, são facilmente identificáveis as células estaminais a manter face às que devem ser removidas. Sem os detritos celulares causados pelo rompimento dos glóbulos vermelhos, os testes efectuados à amostras após descongelamento são de fácil interpretação.

#5: O armazenamento de volume reduzido é um processo licenciado pela FDA
Tanto para uso laboratorial como para aplicação ao doente, o modelo a seguir pelos bancos de sangue do cordão umbilical tende a ser o método do volume reduzido antes da criopreservação. A maioria dos bancos de sangue do cordão umbilical que detêm uma licença FDA usam esse método para inutilizar os glóbulos vermelhos e o plasma.

Quer saber mais sobre o armazenamento de células estaminais do sangue do cordão umbilical? Visite a nossa página e descubra como incluir a colheita e o armazenamento do cordão umbilical no seu plano de parto.