Pizzi e Maria Ferreira


O jogador do Benfica Pizzi e a sua namorada Maria estão a três meses de ser papás pela primeira vez. Como todos os pais, este jovem casal, preocupa-se com a saúde futura do seu bebé, como tal, decidiram fazer a criopreservação das células estaminais do cordão e do tecido umbilical com o nosso banco.

“É uma segurança para o futuro do nosso bebé, para salvaguardar algumas doenças que possam existir, esperamos bem que não tenhamos de utilizar, mas acaba sempre por ser uma segurança para salvaguardar coisas que possam acontecer no futuro”, disse-nos o futuro papá.

Fale-nos um pouco sobre si e como se conheceram?

Sou natural de Bragança – Trás-os-Montes –, cresci lá e só saí de lá com 16 anos quando fui transferido para o Sporting Clube de Braga. Os meus pais e o resto da minha família vivem lá. Sempre que posso, vou a Bragança rever os meus familiares e os meus amigos. Entrei na faculdade com 18 anos, num curso de fisioterapia, mas sempre tive o objetivo de ser jogador de futebol profissional e foi muito complicado conciliar os treinos e as aulas. Então decidi optar por ser jogador de futebol profissional. Atualmente, vivo em Lisboa e o meu bebé vai nascer cá. Conhecemo-nos quando éramos muito jovens, já os nossos pais eram amigos. Nós conhecemo-nos mais ou menos com 9 ou 10 anos e a primeira vez que estivemos mais juntos foi quando no 7ºano coincidimos na mesma turma. Depois começámos a namorar com 16 anos.

A chegada de um filho é sempre um acontecimento especial na vida de um casal, como estão a viver este momento?

Em termos pessoais é sem dúvida a minha maior alegria é uma felicidade enorme a chegada do nosso primeiro filho estamos bastante contentes, radiantes e ansiosos pela sua chegada

E como está a correr a gravidez até agora?

Está a ser supertranquila. Quanto aos desejos, acho que nestes meses só tive um que me tenha mesmo apetecido. Não tive assim nada em que dissesse que estava cheia de desejos. Pensei que ia ser mais complicado, mas acho que não tive diferenças de humor.

Como é que tiveram conhecimento dos bancos de criopreservação das células estaminais?

Foi através do Sílvio e do Paulo Lopes que jogam comigo e que tiveram bebés há pouco tempo. Eles falaram-me sobre a criopreservação e as vantagens que isso poderia oferecer no tratamento de futuras doenças dos bebés. Acho que é uma coisa ótima para se fazer.

E em relação ao procedimento de recolha e armazenamento teve alguma dúvida?

Sim, tive algumas dúvidas mas prontamente foram esclarecidas pelos profissionais da Future Health Biobank e como já disse acho que é ótimo para todos os pais e para todos os bebés para salvaguardar o futuro.

Naturalmente quisemos saber porque escolheram o nosso banco de armazenamento de células estaminais. A resposta orgulha-nos muito, pois ser recomendado é a melhor prova de satisfação que os nossos clientes nos podem dar

Fui recomendado por amigos e pessoas que já tinham conhecimento do bom trabalho que realizam

Ficámos também muito contentes com o facto de Pizzi ter respondido afirmativamente quando perguntámos se recomendaria a Future Health Biobank.

Recomendaria, fui sempre bem tratado. Aliás, já recomendei a colegas meus que vão ter filhos para que possam ter a oportunidade de salvaguardar o futuro deles

Por fim quisemos saber como é que o Pizzi descreve a Future Health Biobank em apenas três palavras e a resposta não podia ser mais recompensadora:

Saúde, segurança e futuro